Dubrovnik, a pérola do Adriático e Cavtat, quase em Montenegro

Dubrovnik é uma das mais belas e visitadas cidades do mar Adriático. Por sua beleza natural e urbanística, e pelo que representa para a história, Dubrovnik é conhecida como “a pérola do Adriático”  ou  a “Atenas eslava”, devido aos seus antigos habitantes a distinguirem como única numa região onde imperava a barbárie e por nela terem proliferado grandes figuras das humanidades e das artes. Dubrovnik é uma cidade rodeada de muralhas e fortificações, no sopé do monte de São Sérgio, que cai a pique sobre as águas do Mediterrâneo. Desde 1979 que o recinto amuralhado está classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO. As imponentes e bem conservadas muralhas, a arquitetura medieval, renascentista e barroca, a paisagem do Adriático, os cafés e restaurantes fazem de Dubrovnik um destino turístico único. A parte antiga é dividida ao meio pela Placa ou Stradun, o passeio público, com cafés e restaurantes, além de diversos monumentos e edifícios históricos. A prosperidade da cidade sempre foi baseada no comércio marítimo. Na Idade Média foi a capital da República de Ragusa, a única cidade-estado no Adriático oriental a rivalizar com Veneza, atingindo o seu apogeu nos séculos XV e XVI. Em 1991 foi cercada e bombardeada por forças militares da Sérvia e Montenegro na sequência da fragmentação da Jugoslávia, o que provocou grandes estragos.

Essa foi a quarta vez que visitei Dubrovnik e, a cada vez, está mais bela e movimentada. A cidade cresceu muito, mantendo inalterada a parte histórica onde está a igreja onde São Brás foi bispo e suas relíquias veneradas. Protetor da garganta, sempre vou lá pedir proteção a ele, já que, como professor, sempre dependi da garganta para viver. Mas, como já conheço bastante a história da cidade e seus monumentos, aproveitei dessa vez para fazer uma visita guiada à cidade de Cavtat (pronuncia-se ‘Saltash’), a quinze quilômetros dali. Nosso guia era um professor de história e deu uma aula sobre a Croácia, a guerra da independência e a luta contra os montenegrinos pela posse daquela região, uma guerra feroz terminada em 1996. Cavtat está quase na fronteira com Montenegro e bem próxima ao aeroporto de Dubrovnik e vale a pena ser visitada, por sua história, pelo belo cenário, por seus monumentos e praias. É um roteiro alternativo e mais barato para os que desejam visitar Dubrovnik e ficar num local mais tranquilo. Vale a pena conhecê-la, fazendo a caminhada que passa atrás da igreja dos franciscanos e termina na entrada da cidade com a bela vista do mar Adriático em todo o percurso de meia hora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s