Costa Rica, terra dos vulcões

A Costa Rica é um pequeno país da América Central, mas um dos mais interessantes países para visitar, pois contém, em seu pequeno território, uma diversidade de florestas, praias e vulcões, com uma infraestrutura turística bem montada e uma população amável e acolhedora. Estive na Costa Rica, pela primeira vez, em 1997, para um Congresso, juntamente com minha amiga Ester Abreu. Foi uma semana de passeios em San José, a simpática capital e arredores e uma excursão ao vulcão Arenal, onde tomamos banho nas águas calientes e sulfurosas que só nos fizeram bem. Ester é excelente companheira de viagem, pois, embora já tenha idade bem avançada, topa tudo. É companheira para todos os atropelos de uma viagem por países desconhecidos e uma conhecedora profunda da língua, da literatura e da cultura hispânica. A comida da Costa Rica é muito saborosa, parecida com a nossa, e o país é um dos mais pacíficos do mundo, pois nem exército possui.

Em 2015, estive na Costa Rica, novamente, de passagem, num navio de cruzeiro, que fez uma parada lá, no caminho para Los Angeles. Éramos quatro e nos agregamos a outros oito brasileiros mais para alugarmos uma van que nos levasse até San José, com uma parada no vulcão Azur, o mais próximo da capital. A condutora e seu filho, Roberto Carlos, em homenagem ao cantor capixaba, faziam esse serviço, mas não conheciam bem o caminho. Foram muitas idas e vindas até chegarmos ao parque nacional do vulcão Azur. Saímos do litoral com uma temperatura de 30ºC e chegamos lá, a mais de 2 mil metros de altitude, com uma temperatura em torno de 10ºC e uma sensação térmica de menor temperatura, pelo vento. Para nossa surpresa e decepção, ao chegarmos à cratera do vulcão imenso, tudo estava coberto por uma névoa e nada se via. Foi uma decepção geral, mas o filho da motorista viu pela internet do celular, que o tempo se abriria em poucos minutos. Alguns não resistiram ao frio, pois estavam mal agasalhados, mas nós ficamos e pudemos apreciar, por alguns segundos, um dos maiores espetáculos da terra: um imenso lago azul, ao lado do fogo do vulcão em atividade. Vejam as fotos.

Fizemos um lanche na lanchonete do parque e prosseguimos viagem para San Josè, chegando até o aeroporto, bem próximo do centro. O trânsito estava muito congestionado, pois outro vulcão, o Vila Rica, tinha entrado em erupção e o acesso a San José estava bloqueado, devido à fumaça expelida pelo vulcão. Essa fumaça emite gases tóxicos e só se poderia entrar na cidade com máscaras apropriadas, o que não tínhamos. Já era tarde, o caminho de volta era longo, embora bem mais rápido, o navio zarparia às seis. Só tivemos tempo para tomar uma gelada no pequeno porto de Puntarenas, comprar algumas lembrancinhas e zarpar, mas a imagem dos cafezais da Costa Rica, das plantações de Teca, madeira usada na construção e da cratera do vulcão ficarão para sempre gravadas em nosso memória.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s