Cartagena de Espanha

Cartagena é um porto muito antigo  e a cidade foi fundada pelos cartagineses, em 223 a.C, sendo conquistada pelos romanos pouco tempo depois, em 209 a.C, que lhe deram o nome de Nova Cartago. Aos que não são muito chegados à História, lembro que Cartago era uma cidade situada ao norte da África, onde hoje é Túnis, e foi, durante muitos anos, a principal rival de Roma.  Durante a Idade Média, Cartagena perdeu muito a importância para outras cidades, mas, a partir do século XVIII, torna-se uma base naval espanhola e voltou a ter destaque por sua importância estratégica nas diversas guerras em que a Espanha se envolveu.

Hoje, Cartagena é um porto muito visitado por navios de cruzeiro e suas maiores atrações são o anfiteatro romano, totalmente restaurado, dentro das modernas técnicas museológicas e um dos mais bem conservados da Europa. Para os mais aventureiros, pode-se subir até as ruínas do Castelo de la Concepción, o antigo castelo de Cartagena. Aos que gostam de caminhar sem muito esforço, é só seguir pela Calle Mayor, até a Prefeitura, ao final dessa rua, apreciando a beleza dos edifícios com seus balcões, Há restos de ruas romanas e de muralhas bizantinas, para os mais chegados às antiguidades e o Museu Nacional de Arqueologia Submarina , para os que apreciam ver o que foi encontrado, no fundo do mar, de povos antigos que por ali passaram, desde os fenícios.

Chegamos a Cartagena num domingo festivo e  ensolarado,os cidadãos locais estavam todos na rua, com seus trajes tradicionais. Foi lindo ver as crianças, cada qual mais bonita: as meninas com seus belos trajes típicos de espanhola e os meninos com suas roupas características. Na praça, enquanto degustávamos tapas típicas e a saborosa cerveja local, a preços bem módicos, pois o chope e a tapa servida a rodízio custavam um euro cada, apreciávamos bailados folclóricos de jovens e crianças, desfiles de cavaleiros em seus belos ginetes e trajes típicos, enfim, uma festa espanhola. Como sempre, há os loucos por tirar fotos que querem fotografar tudo, passando o tempo nessa correria louca, sem parar para curtir o que a vida e a Espanha lhe oferecem: o prazer de apreciar o momento, a paisagem, a culinária,a companhia dos amigos num dolce far niente de um domingo ensolarado e de férias. Confesso que não tenho nenhum prazer em fotografar como um louco. Tiro poucas fotos e de má qualidade. Quem me acompanha sabe que fotografar não é a minha praia. Prefiro a imagem que retenho na retina de minha visão já fatigada.Penso que as pessoas estão mais preocupadas em fotografar para mostrar depois as fotos no facebook do que em aproveitar os instantes com as pessoas que lhes estão próximas. Acho que os loucos por fotografias devem viajar sós e depois dividir com os que têm a mesma loucura esse prazer. Pronto, falei! Desculpem-me os que têm outra opinião e as fotos que seguem em meus posts.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s