Emirados Árabes Unidos

Todo mundo só fala em Dubai, suas torres, shoppings e hotéis de luxo, mas os Emirados Árabes Unidos são sete: Abu Dhabi, Ajman, Al Fujairah, Sharjah, Dubai, Ra’s AL Khaymah e Umm Al Qaywayn. A capital é Abu Dhabi e se pode voar pra lá com a Emirates (direto a Dubai) ou com a Etihad (para Abu Dhabi). A distância entre Dubai e Abu Dhabi são cem quilômetros e se pode ir entre elas por uma moderna autopista em pouco mais de uma hora. O taxista me cobrou 120 dólares para ir e vir. Por sinal, é muito fácil andar de táxi nos Emirados, o preço é razoável e os motoristas confiáveis, ao contrário de Omã onde fui enrolado, pois o cara tratou um preço e cobrou outro. Já fui três vezes aos Emirados e, na primeira, fiz um cruzeiro pelo Golfo Pérsico, saindo de Dubai, parando em Ajman, Muscat, em Omã, Abu Dhabi e Bahrein, que é outro país. Em todos eles pode-se encontrar ruínas de antigos fortes portugueses, pois eles estiveram por lá por mais de cem anos, controlando o estreito de Ormuz, com fortes também no atual Irã. Os portugueses comercializavam pérolas de Bahrein e cavalos da Pérsia, levando-os para os marajás da Índia e trocando-os por especiarias.  Os dois fortes portugueses em Muscat são até hoje usados pelo exército de Omã. Mais tarde, os portugueses foram perdendo suas feitorias nas guerras contra os holandeses, ingleses e os muçulmanos de Omã. Só lhes restaram o Brasil, Angola, Moçambique e outras colônias africanas, o que já era muito.

Tendo sua economia baseada no petróleo, os Emirados tornaram-se um dos maiores centros turísticos e financeiros do mundo. Com arranha-céus modernos e arrojados, inclusive uma das maiores torres do mundo, a Burj Khalifa,  Dubai é o atual centro turístico do país e não para de erguer prédios. São atrações, centros de compra recheados de lojas de grife, hotéis, restaurantes, condomínios de luxo e até ilhas artificiais espalhados por largas avenidas. Dois exemplos desta megalomania são o shopping Mall of the Emirates, que concentra aproximadamente 400 lojas, e o Ski Dubai, uma gigantesca e perfeita pista de ski indoor. O maior dos emirados, contudo, é  Abu Dhabi, talvez a cidade mais dividida entre a tradição e a modernidade. Nos últimos anos, foram feitos muitos investimentos ali para tentar atrair a atenção do mundo. Bonitas praias, muitas construções imponentes e serviços de qualidade recebem turistas do mundo inteiro. Se a pedida for um passeio cultural, é de cair o queixo a magnífica Grande Mesquita Sheikh Zayed, toda adornada por dentro e com um exterior absolutamente monumental. Também tem a Yas Island, onde está a pista de corrida de Fórmula 1 e o parque da Ferrari, com uma das mais rápidas montanha-russa do mundo (fui e não recomendo aos hipertensos como eu). Em Dubai, pode-se subir a Burj Khalifa, mas é caro para ver deserto, visitar o Burj Al Arab, hotel em forma de vela de navio e o Dubai Creek ( passeios de barcos típicos na baía). É um país artificial, onde tudo é bonito, pois os pobres que constroem aquelas riquezas ficam escondidos. Um país das mil e uma noites dos nossos dias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s