Nova York, capital do mundo

   Já rodei bastante pelo mundo e já tinha visitado as principais metrópoles do planeta, Tókio, Londres, Cairo, Mumbai, Los Angeles, São Paulo, Cidade do México, Paris, Xangai, antes de ir a Nova York, onde se localiza a sede das Nações Unidas. Não sei bem o motivo, mas temia me decepcionar ou sei lá porque outro motivo. Agora, fui, pois resolvi fazer um cruzeiro que saía de Cape Liberty, em New Jersey, e ia até Quebec, no Canadá, passando pelo Maine, o belo estado americano, terra das lagostas e da natureza. Decidimos ficar em Newark, New Jersey, pois tanto o aeroporto de chegada quanto o porto de saída se localizavam lá, o que barateavam os custos de locomoção. E não nos arrependemos, pois Newark está a apenas quinze minutos de Manhattan, de trem, desde a Penn Station. Além do mais, é mais fácil encontrar bons hotéis lá, com melhores preços do que em Nova York. Newark é quase uma cidade dormitório de Nova York, pois a maioria das pessoas vive lá e trabalha em Nova York, mais ou menos como Vitória e Vila Velha, onde moro, ou Rio e Niterói, no Brasil.

   Não tivemos muito tempo em Nova York, mas o dia estava quente e ensolarado, o que permitiu ver bastantes coisas. Era a primeira semana de outono e o tempo muda rapidamente. Tanto que, no dia seguinte, amanheceu frio e chuvoso. Chegamos ao hotel, deixamos a mala, tomamos um banho e seguimos de trem, saindo da Penn Station de Newark para a Penn Station de Nova York, o que dá uma confusão danada em turistas distraídos. Saímos da estação e subimos para a rua 34, onde pegamos o ônibus turístico, que faz o percurso do centro da cidade em cerca de duas horas. Interessante que, se tivesse comprado os bilhetes pela internet, teria pagado o dobro, 50 dólares por pessoa. Ali, com o vendedor credenciado, pagamos a metade. O pior foi um guia que falava demais e gritando, o que nos impedia de ouvir as explicações em nossa língua natal, pelo fone de ouvido. Não há necessidade desse guia e, em todos os lugares em que fizemos a visita da cidade nesses ônibus duplos, não havia esse guia totalmente inoportuno e desagradável.

Nova York é, verdadeiramente, sensacional. Sua grandeza é inigualável. Cidade cosmopolita, o mundo todo a visita e se surpreende com sua grandiosidade, visita seus museus, percorre suas ruas, bares, lojas e restaurantes para todos os gostos e preços. Oque se sente, em Nova York, é que todos ali estão de passagem. Cidade de imigrantes, foi construída com a contribuição multifacetada de gente do mundo todo. Há muitos negros, chineses, hindus, latinos e parece que todos vivem em aparente harmonia, em busca de uma vida melhor para si e sua família. Nona York nos surpreendeu positivamente e esperamos voltar lá, na primavera, para visitar seus museus, seus parques e outros lugares turísticos, o que não foi possível fazer dessa vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s